Muito prazer, sou

Minha foto
Santos e Brasília, SP/DF
Farmacêutico, servidor público e professor. Além disso, tentando estar antenado com os assuntos do cotidiano....

segunda-feira, 20 de dezembro de 2010

Homenagem a quatro farmacêuticos

Apesar da pouca idade, 39 anos (com aparência de 38), pude acompanhar diversos avanços da sociedade. Saí do telefone público (vulgo orelhão) e cheguei ao celular. Saí do fliperama e hoje jogo Playstation. Tive Educação Moral e Cívica (EMC) e Organização Social e Política Brasileira (OSPB) na escola e hoje sabemos que tudo isso era oriundo da ditadura militar. Mas nada disso me dá mais orgulho de ver o quanto avançamos na assistência farmacêutica. Falo isso sem medo de errar. Sei que há muito por fazer: melhores condições de trabalho aos farmacêuticos que atuam no setor público e privado, melhor remuneração, uma graduação que atenda as demandas da sociedade são alguns dos desafios. Não são poucos os obstáculos, mas já provamos que é possível fazer o sonho se tornar realidade!
Sou de uma geração de farmacêuticos que faziam a faculdade de farmácia em 3 anos (a bioquímica era opcional). Num tempo em que farmacêuticos presentes em drogarias eram uma quimera, pois a constatação se apresentava como lenda. Mesmo assim lutamos. Remamos contra a maré e seguimos ao pé da letra um poema de Bertold Brecht intitulado “Nada é impossível de mudar”:
"Desconfiai do mais trivial ,
na aparência singelo.
E examinai, sobretudo, o que parece habitual.
Suplicamos expressamente:
não aceiteis o que é de hábito como coisa natural,
pois em tempo de desordem sangrenta,
de confusão organizada, de arbitrariedade consciente,
de humanidade desumanizada,
nada deve parecer natural nada deve parecer impossível de mudar."
Bertold Brecht

Com esse espírito, quatro farmacêuticos se dispuseram a dirigir o Departamento de Assistência Farmacêutica e Insumos Estratégicos (DAF), da Secretaria de Ciência e Tecnologia e Insumos Estratégico do Ministério da Saúde. Instituído em 2003, no início do primeiro mandato do Governo Lula,  o DAF tinha e tem como princípio a defesa da assistência farmacêutica. Nesses 7 anos, Norberto Rech, Dirceu Barbano, Manoel Roberto e José Miguel cumpriram um papel fundamental na condução do Departamento, enquanto diretores. Tenho a honra de conhecer a todos e poder chamá-los de “amigos de luta”. Digo isso pois todos se formaram, principalmente, nas batalhas encaminhadas por algumas de nossas entidades farmacêuticas. Entre muitas atribuições destes lutadores, gostaria de citar algumas: Norberto Rech foi presidente da Federação Nacional dos Farmacêuticos (FENAFAR), Dirceu Barbano foi presidente do Conselho Regional de Farmácia de São Paulo, Manoel Roberto foi diretor do Sindicato dos Farmacêuticos no Estado de São Paulo e Conselheiro Federal pelo mesmo Estado e José Miguel foi presidente do CRF-SC e Conselheiro Federal pelo mesmo Estado.
Tive o prazer de estar na comissão organizadora do V Fórum Nacional de Assistência Farmacêutica, que ocorreu nos dias 14 e 15 de dezembro de 2010, organizada pelo DAF. Neste evento, os 4 farmacêuticos estiveram presentes numa mesa, moderada pela Célia Chaves, atual presidente da FENAFAR, falando sobre a linha do tempo da assistência farmacêutica de 2003 a 2010. Foi uma das cenas mais marcantes de minha vida. Ver os meus companheiros falando a uma platéia respeitável, me fez pensar: “Nossa, como valeu a pena acreditar”.
Essa é uma pequena homenagem a essas ilustres representações da categoria farmacêutica. Obrigado pela oportunidade de constatar o quanto vale a pena lutar.

5 comentários:

susan karen aquino disse...

Simmmmmmmmmmm Eu sabia!!!
eu sempre soube... ao começar minha monografia sobre atençao farmacêutica ou que seja assistencia Farmacêutica em 2006 admirava as bibliografias de HEPLER&STRAND,
CASTRO,CHEMELBO, ZIMMERMAN E OUTROS.
BIBLIOGRAFIAS ESTAS VINDAS DA ESPANHA E PRINCIPALMENTE USA.

HAHAHAHA SONHO MEU QUE A ATENÇÃO FARMACÊUTICA CHEGARIA TÃO RAPIDO AO BRASIL!
E SIM ELA CHEGOU E COM MUITO ORGULHO APOIO E GLORIFICO TODAS AS AÇOES DESSES 4 FARMACÊUTICOS DEDICADOS COM A MUDANÇA DE NOSSA PROFISSÃO!

Marcelo Polacow disse...

Olá Marco, realmente estes colegas fizeram e fazem história dentro da profissão farmacêutica. Somos hoje o reflexo daqueles que abriram as portas e deixaram um caminho mais sereno e livre das pedras no caminho. Muito boa e justa sua homenagem. Tive o prazer de começar na carreira politica junto com o Manoel, que corajosamente junto com a Rosa estimularam a formação do grupo Novo Conselho em SP, e possibilitaram uma mudança nunca vista antes em nosso CRF-SP. O Barbano continuo o processo e abriu as portas para uma nova ordem moral e de eficiência. Aprendi muito com esses colegas. Um grande abraço a você e aos colegas homenageados em seu blog. Marcelo Polacow

Comunidade Farmácia Brasileira disse...

Verdade dos 4 conheço 2.
O Rech, o Barbano, Zé Miguel.
São merecidas as homenagens.

farmaciabrasileira disse...

Repercutindo mais uma vez.
Pessoas como essas realmente fazem a diferença na profissão.

Ricardo Murça disse...

Ótima escolha Marco!