Muito prazer, sou

Minha foto
Santos e Brasília, SP/DF
Farmacêutico, servidor público e professor. Além disso, tentando estar antenado com os assuntos do cotidiano....

sexta-feira, 13 de março de 2015

Ministério da Saúde investe R$ 14 milhões na informatização de farmácias.

Título original: QUALIFAR-SUS | Saúde investe R$ 14 milhões na informatização de farmácias

Extraído do Blog da Saúde - http://www.blog.saude.gov.br/index.php/35284-qualifar-sus-saude-investe-r-14-milhoes-na-informatizacao-de-farmacias



Ministério da Saúde iniciou a distribuição de 5.112 computadores para informatizar os serviços farmacêuticos dos municípios brasileiros. Também serão entregues posteriormente 1.704 impressoras. A iniciativa faz parte do Programa Nacional de Qualificação da Assistência Farmacêutica no âmbito do Sistema Único de Saúde (SUS) – QUALIFAR-SUS e vai beneficiar 485 cidades do país, além do Distrito Federal. Para isso, serão investidos R$ 14 milhões. Só nesta semana, os novos equipamentos já seguiram para os municípios do Grande ABC paulista, e as regiões metropolitanas do Rio de Janeiro, Rio Grande do Sul, Paraná e Santa Catarina. Esse reforço representa mais agilidade no atendimento à população e uma melhor organização dos estoques de medicamentos.
A estratégia de modernizar os estabelecimentos farmacêuticos integra o Projeto de Formação e Melhoria da Qualidade de Rede de Atenção à Saúde - QualiSUS-Rede, que prevê ainda a realização de cursos de capacitação, com 4.860 vagas, para profissionais e gestores que desenvolvem serviços farmacêuticos no Sistema Único de Saúde (SUS). Também está em andamento uma pesquisa para avaliar a qualidade dos serviços farmacêuticos ofertados no SUS, desde a Atenção Básica até os serviços hospitalares, nas unidades próprias do Programa Farmácia Popular do Brasil, no sistema prisional e na saúde indígena.
“O objetivo geral do projeto é qualificar a gestão da Assistência Farmacêutica por meio da formação profissional e informatização dos serviços farmacêuticos e, assim, ampliar o acesso e a qualidade dos serviços de saúde prestados à população brasileira”, explica o Secretário de Ciência, Tecnologia e Insumos Estratégicos do Ministério da Saúde, Jarbas Barbosa.
Nesta primeira fase, serão contempladas as Centrais de Abastecimento Farmacêutico e Almoxarifados, as farmácias das Unidades Básicas de Saúde (UBS) e dos Centros de Atenção Psicossocial (CAPS), além das Farmácias do Componente Especializado, que distribuem medicamentos indicados para o tratamento de doenças crônicas e/ou raras. Na fase seguinte, os equipamentos chegarão aos serviços farmacêuticos do Subsistema da Saúde Indígena, que atende os Distritos Sanitários Especiais Indígenas (DSEIS) e demais polos indígenas.
Os municípios que receberão os equipamentos fazem parte das 15 regiões do Projeto QualiSUS- Rede nos seguintes estados: Tocantins, Pará, Maranhão, São Paulo, Santa Catarina, Rio Grande do Sul, Rio de Janeiro, Paraná, Piauí, Bahia, Pernambuco, Mato Grosso do Sul, Minas Gerais, Amazonas, Ceará, Goiás e Distrito Federal. Para ver a lista completa de municípios contemplados clique aqui.
Melhoria do acesso - O Projeto QualiSUS-Rede faz parte da estratégia de fortalecer o Programa Nacional de Qualificação da Assistência Farmacêutica (QUALIFAR-SUS), criado, em 2012, para melhorar a qualidade do acesso a medicamentos no Brasil. Organizado em quatro eixos (estrutura, educação, informação e cuidado), o programa engloba desde investimentos na estruturação dos serviços farmacêuticos até ações de cuidado ao usuário.
Para participar do QUALIFAR-SUS, o município deve estar na lista do Brasil Sem Miséria (Plano interministerial voltado para a população mais pobre) e fazer parte de outros programas da Atenção Básica, como o Programa Nacional de Melhoria do Acesso e da Qualidade da Atenção Básica (PMAQ), Programa de Requalificação das Unidades Básicas de Saúde (Requalifica UBS) e o Hórus, sistema de Assistência Farmacêutica que permite o controle da compra, armazenamento, distribuição e dispensação dos medicamentos.
Nos três anos de criação do programa, o Ministério da Saúde já destinou R$ 92 milhões para 1.582 municípios, 70% dos incluídos na lista do Brasil sem Miséria até 100.000 habitantes. O QualiSUS- Rede conta com financiamento do Banco Mundial.

Fonte: Fabiane Schmidt / Agência Saúde


sábado, 7 de março de 2015

Dia Internacional das Mulheres: Farmacêuticas pioneiras.

E chegou o dia 8 de março, dia internacional das mulheres. Nosso Blog parabeniza todas as mulheres e deseja que este seja um dia de avanços nos direitos das mulheres. Desejo que todos os que estão postando imagens de rosas parabenizando-as pelo dia, façam isso ao longo do ano e não apenas hoje. Desejo que os que estão compartilhando poemas sobre as mulheres não os faça apenas agora. Tomara que durante todo o ano lute pela igualdade de direitos entre homens e mulheres, que não brade aos sete ventos que deveria haver um dia dos homens e que não critique a aprovação do PL 8305/14 que inclui o feminicídio na lista de homicídios qualificados, além de colocá-lo entre os crimes hediondos. Que não parabenize suas companheiras apenas hoje, mas que reconheça que ainda vivemos em uma sociedade machista, em que boa parte dos homens ainda fazem piadas preconceituosas, usam de agressão, sejam elas físicas ou verbais, contra as mulheres. Desejo que os que não elegeram o seu candidato a presidente, na última eleição, façam suas críticas e sua oposição de forma responsável, porém, sem se utilizar de palavras agressivas contra nossa Presidenta, que além de mulher é uma cidadã que merece respeito como qualquer outra pessoa. 

Quero aproveitar esta data para lembrar e homenagear algumas farmacêuticas que foram pioneiras. Queremos lembrar Susan Hayhurst, primeira farmacêutica dos Estados Unidos. Também lembramos e homenageamos Ella Stewart, que quis frequentar a Escola de Farmácia de Pittsburgh, mas foi recebida com discriminação, pois era negra. Apesar de ter que estudar separada de outros alunos, formou-se com notas altas e posteriormente foi licenciada como farmacêutica na Pensilvânia, tornando-se uma das primeiras farmacêuticas negras no país.

 Nossa homenagem também para María de la Asunción Menéndez de Luarca Díaz, uma das primeiras cinco cubanas que concluíram seus estudos em Farmácia na Real Universidade de Havana. Foi a única mulher farmacêutica na Revolução de 1895.

      Homenageamos Anna Louise James (1886-1977), primeira farmacêutica afro-americana no Estado de Connecticut, nos Estados Unidos.. Seu pai foi um escravo que conseguiu fugir das plantações de Virginia aos 16 anos. Perdeu a mãe aos 8 anos de idade. Estudou no Brooklyn College of Pharmacy, onde era a única mulher, vindo a se formar em 1908 e licenciada em 1909. E também destacamos a farmacêutica Szerafina Mária Thinágl, a primeira da Hungria. Destacamos também Carmen Peña, farmacêutica espanhola, por ter sido a primeira mulher eleita para presidir a FIP – Federação Internacional Farmacêutica.

            Esse humilde Blog também quer homenagear as farmacêuticas brasileiras. Muitas são as pioneiras que poderíamos citar, mas gostaríamos de destacar algumas:   Parabéns pelo dia internacional da mulher para a Senadora Vanessa Grazziotin, primeira Senadora Farmacêutica eleita para o Senado Brasileiro. Parabéns também para Gilda Almeida de Souza, primeira mulher a presidir o Sindicato dos Farmacêuticos no Estado de São Paulo, entidade fundada também no dia 08 de março de 1946, e a Federação Nacional dos Farmacêuticos – FENAFAR. E nosso parabéns para a Vereadora Jussara Cony, da Câmara Municipal de Porto Alegre, por tudo o que faz em prol da luta dos trabalhadores, das mulheres, pelo fortalecimento do SUS, entre outros, mas por ter sido a primeira mulher a presidir a Associação dos Farmacêuticos do Rio Grande do Sul. 

Fotos: 


           

Susan Hayhurst 

 
 











Ella Stewart









 
 Anna Louise James










Carmen Peña








Vanessa Grazziotin 







Gilda Almeida de Souza 









Jussara Cony 









Fontes:
http://ucsopblog.com/2014/03/21/honoring-the-past-the-first-female-pharmacists/
http://scielo.sld.cu/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0034-75152010000100013
http://en.wikipedia.org/wiki/Ella_P._Stewart
http://www.shorelinetimes.com/articles/2012/03/09/opinion/doc4f58da12e860f595503254.txt 
http://www.ncbi.nlm.nih.gov/pubmed/3072833
http://www.pharmaceutical-journal.com/news-and-analysis/news-in-brief/first-woman-president-of-fip-elected/20066319.article
http://www.senado.leg.br/senadores/dinamico/paginst/senador558a.asp
http://www.cntu.org.br/cntu/corpo-diretor
http://pt.wikipedia.org/wiki/Jussara_Cony
http://www.vermelho.org.br/coluna.php?id_coluna_texto=549&id_coluna=14

 
 
 

Vagas para Farmacêuticos: Tutor em Ensino à Distância.

Processo Seletivo Simplificado para a contratação de Profissional de Nível Superior Tutor em Ensino à Distância para o curso de Qualificação Nacional em Assistência Farmacêutica e Utilização do Sistema Nacional de Gestão da Assistência Farmacêutica - Hórus.

O curso é uma oferta do Departamento de Assistência Farmacêutica e Insumos Estratégicos do Ministério da Saúde para apoio a qualificação da assistência farmacêutica, prioritariamente nos municípios contemplados no Projeto QualiSUS-Rede como uma das intervenções sistêmicas nas redes de atenção à saúde.

As inscrições acontecem pela internet, no link:
http://educafarsus.cursoseducar.com.br/inscricoes

Período de 06 a 13 de março de 2015.

Cadastro de Reserva: 

Prevê-se a contratação para cadastro de reserva de, no máximo, 81 profissionais para provimento futuro, de acordo com a necessidade.

A remuneração total bruta será de R$ 3.500,00 (três mil e quinhentos reais), correspondente ao valor por turma tutorada. Cada turma terá 60 alunos, com um tutor para cada turma.

A realização deste curso trata-se de um projeto de cooperação entre o Ministério da Saúde e o Banco Mundial que visa somar-se aos esforços permanentes de consolidação do Sistema Único de Saúde - SUS. O Projeto de Formação e Melhoria da Qualidade da Rede de Atenção à Saúde – QualiSUS-Rede é uma proposta de intervenção para apoio à organização de redes regionalizadas de atenção à saúde no Brasil.

Acesse o Termo de Referência em: http://educafarsus.cursoseducar.com.br/inscricoes/termodereferencia.pdf



sexta-feira, 6 de março de 2015

Equador implantará programa Farmácia Popular.

Representantes do governo do Equador estão no Brasil para conhecer detalhes do programa Farmácia Popular, criado pelo Ministério da Saúde para ofertar medicamentos gratuitos ou com até 90% de desconto para a população. O grupo técnico estará reunido com representantes do Ministério da Saúde até quinta-feira (12) em Brasília. A transferência de tecnologia do programa, entre outras ações, está prevista em acordo firmado entre os ministérios da Saúde dos dois países em 2014, para fortalecer a cooperação nas áreas de nutrição, medicamentos e vigilância sanitária. A experiência brasileira também está sendo base do programa peruano de Farmácias Inclusivas.
O encontro para transferência de informações acontece entre os dias 10 e 12 de fevereiro. Os temas a serem trabalhados durante os três dias são: sistema de informática, de monitoramento, de acompanhamento e de avaliação do Programa Farmácia Popular; determinação do preço/valor de referência dos medicamentos; sistema de segurança do programa; e sistemas e aspectos complementares para a melhoria do acesso a medicamentos. Os trabalhos também estão sendo acompanhados por representantes da Organização Pan-Americana de Saúde (OPAS/OMS).
A cooperação entre Brasil e Equador, com duração de cinco anos, estabelece o intercâmbio de informações, visitas técnicas e projetos conjuntos para a capacitação profissional. Além do fortalecimento das estratégias para saúde materna e infantil e do acesso à assistência farmacêutica, o acordo envolve as áreas de pesquisa em saúde e avaliação de tecnologias sanitárias. A parceria foi firmada durante visita do presidente do Equador, Rafael Correa, ao Brasil para conhecer as políticas nacionais nas áreas de nutrição infantil para adequá-las à sua realidade.
 Atualmente, o programa brasileiro Farmácia Popular disponibiliza 113 itens na rede própria e 25 nas drogarias particulares, por meio do Aqui Tem Farmácia Popular. São medicamentos para tratamento de doenças como colesterol, osteoporose, doença de Parkinson, glaucoma, além de contraceptivos e fraldas geriátricas. Nos últimos três anos, o Ministério da Saúde investiu mais de R$ 5,7 bilhões na iniciativa que conta com 33.796 estabelecimentos, e que já beneficiou 24,4 milhões de pessoas.
Para retirar os medicamentos em uma das unidades credenciadas, o cidadão deve apresentar o documento de identidade, CPF e receita médica dentro do prazo de validade (90 dias). A receita pode ser emitida tanto por um profissional do SUS quanto por um médico que atende em hospitais ou clínicas privadas.
COOPERAÇÃO - Os ministérios da Saúde do Brasil e do Equador estreitam relações desde a Assembleia Mundial da Saúde ocorrida em Genebra em maio do ano passado, quando o ministro Arthur Chioro convidou a ministra Carina Vance para conhecer o Programa Farmácia Popular. A ministra equatoriana esteve no Brasil no mês seguinte, em junho, e participou de reuniões técnicas com equipes do Ministério da Saúde.
Brasil e Equador já mantêm ações bilaterais na área da saúde desde 2007, quando o Instituto Fernandes Figueira-Fiocruz apoiou a implantação e desenvolvimento do Primeiro Banco de Leite do Equador, na Maternidade Isidro Ayora, em Quito. Em outro projeto conjunto, o Brasil, por meio da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) oferece apoio técnico para o fortalecimento das funções regulatórias de pré e pós-comercialização de medicamentos daquele país.
Matéria publicada no Blog da Saúde. Disponível em: http://www.blog.saude.gov.br/index.php/35150-equador-implantara-programa-farmacia-popular

quarta-feira, 4 de março de 2015

Relatório da ONU aponta que 75% da população mundial não têm acesso a remédios contra a dor.

Cerca de 5,5 bilhões de pessoas ainda têm pouco ou nenhum acesso a medicamentos contendo drogas como como codeína e morfina, deixando 75% da população mundial sem acesso a tratamento adequado para aliviar a dor, afirmou, nesta terça-feira (03), a Junta Internacional de Fiscalização de Entorpecentes (JIFE), sediada em Viena (Áustria), no seu Relatório Anual de 2014, lançado hoje.  O relatório diz ainda que cerca de 92% da morfina utilizada em todo o mundo é consumida por apenas 17% da população mundial, que vive principalmente nos Estados Unidos, Canadá, Europa Ocidental, Austrália e Nova Zelândia.
O documento lembra também que no último ano houve um aumento de 11% no número de novas substâncias psicoativas, com 388 substâncias únicas identificadas em 2014, em comparação com 348 no ano anterior. A extensão do uso de NPS em nível mundial ilustra a natureza dinâmica do problema destas drogas.
De acordo com a a JIFE, também houve um aumento de 66% no consumo mundial de metilfenidato, um estimulante usado principalmente no tratamento de Transtorno de Déficit de Atenção e Hiperatividade (TDAH). Isto pode ser atribuído a vários fatores como o aumento do número de pacientes com ADHD; uma ampliação da faixa etária da população susceptível de receber o tratamento e falta de diretrizes de prescrição adequados adicionado à práticas de marketing fortes e influentes. Somente nos Estados Unidos, 11% dos jovens entre 4 e 17 anos tinham sido diagnosticados com TDAH. Na Alemanha, o número de diagnósticos de TDAH aumentou 42% em crianças e adolescentes com menos de 19 anos de idade, entre 2006 e 2011.

Fonte: CANAL SAÚDE - FIOCRUZ - 
Disponível em: http://www.canal.fiocruz.br/destaque/index.php?id=2117