Muito prazer, sou

Minha foto
Santos e Brasília, SP/DF
Farmacêutico, servidor público e professor. Além disso, tentando estar antenado com os assuntos do cotidiano....

quarta-feira, 17 de novembro de 2010

Dicas de filmes para profissionais de saúde...

Atendendo aos 2 ou 3 leitores deste humilde blog, mas limpinho, relaciono abaixo alguns filmes que tratam de saúde, medicamento, indústria farmacêutica, e afins. Alguns servem para o mero deleite, outros, podem até ser usados para debates, comemoração de primeira comunhão, e até em salas de aula. Algumas sinopses foram extraídas de sites, os quais cito abaixo. Se quiserem sugerir outros, já abro o espaço:

The Pharmacist: Escrito por W.C. Fields. O filme de 1933 é uma comédia que conta a história de um farmacêutico que é próspero em seu estabelecimento, mas que tem filhas e esposa que o atormentam em casa. É um clássico americano. Estrelado por W.C. Fields, Marjorie Kane e  Elise Cavanna.
Tempo de despertar: “Bronx, 1969. Malcolm Sayer (Robin Williams) é um neurologista que conseguiu emprego em um hospital psiquiátrico. Lá ele encontra vários pacientes que aparentemente estão catatônicos, mas Sayer sente que eles estão só "adormecidos" e que se forem medicados da maneira certa poderão ser despertados. Assim pesquisa bem o assunto e chega à conclusão de que a L-DOPA, uma nova droga que já estava sendo usada para pacientes com o Mal de Parkinson, deve ser o medicamento ideal para este casos. No entanto, ao levar o assunto para o diretor, ele autoriza que apenas um paciente seja submetido ao tratamento. Imediatamente Sayer escolhe Leonard Lowe (Robert De Niro), que há décadas estava "adormecido". Gradualmente Lowe se recupera e isto encoraja Sayer em administrar L-DOPA nos outros pacientes, sob sua supervisão. Logo os pacientes mostram sinais de melhora e também mostram-se ansiosos em recuperar o tempo perdido. Mas, infelizmente, Lowe começa a apresentar estranhos e perigosos efeitos colaterais.”
O óleo de Lorenzo: “Um garoto levava uma vida normal até que, quando tinha seis anos, estranhas coisas aconteceram, pois ele passou a ter diversos problemas de ordem mental que foram diagnosticados como ALD, uma doença extremamente rara que provoca uma incurável degeneração no cérebro, levando o paciente à morte em no máximo dois anos. Os pais do menino ficam frustrados com o fracasso dos médicos e a falta de medicamento para uma doença desta natureza. Assim, começam a estudar e a pesquisar sozinhos, na esperança de descobrir algo que possa deter o avanço da doença.”
O Jardineiro Fiel: “Uma ativista (Rachel Weisz) é encontrada assassinada em uma área remota do Quênia. O principal suspeito do crime é seu sócio, um médico que encontra-se atualmente foragido. Perturbado pelas infidelidades da esposa, Justin Quayle (Ralph Fiennes) decide partir para descobrir o que realmente aconteceu com sua esposa, iniciando uma viagem que o levará por três continentes.”
Dona Flor e seus dois maridos: “Durante o carnaval de 1943 na Bahia, Vadinho (José Wilker), um mulherengo e jogador inveterado, morre repentinamente e sua mulher, Dona Flor (Sônia Braga), fica inconsolável, pois apesar dele ter vários defeitos era um excelente amante. Mas após algum tempo ela se casa com Teodoro Madureira (Mauro Mendonça), um farmacêutico que é exatamente o oposto do primeiro marido. Ela passa a ter uma vida estável e tranqüila, mas tediosa e, de tanto "chamar" pelo primeiro marido, ele um dia aparece nu na sua cama. Então ela pede ajuda a uma amiga, dizendo que quase foi seduzida pelo finado esposo. Um pai de santo se prontifica a afastar o espírito de Vadinho, mas existe um problema: no fundo Flor quer que ele fique, pois há um forte desejo que precisa ser saciado.”
SICKO: “Documentário de Michael Moore. SICKO, um trocadilho para resumir idéias em torno dos “negócios da doença”, é um duro ataque ao sistema de saúde nos EUA, manipulado por lobbies das indústrias dos seguros de saúde e laboratórios farmacêuticos. Moore tem um achado precioso para o seu novo filme. Uma gravação em áudio com o presidente Nixon, em 1971, em exercício, dizendo que para empurrar o povo ao sistema de saúde aprovado basta piorar o atendimento público”.
Better Living Through Chemistry – Este filme ainda não estreou e não possui ainda um título em português. Na verdade, ainda será filmado e tratará do uso abusivo de medicamentos prescritos. Jennifer Garner viverá a amante de um farmacêutico, proprietário de uma pequena farmácia americana.



Referências para escrever esse post:
http://www.imdb.com/title/tt0024446/
Imagem extraída de:

http://palavraepensamentobrasil.blogspot.com/2009_12_01_archive.html

7 comentários:

amandacmoura disse...

Gostei das sugestões! Tem alguns aí q ainda não assisti...

@cesarsilva13 disse...

Já assisti o Jardineiro Fiel e é muito bom!! Recomendo!! E Dona Flor e seus dois maridos eu já assisti no teatro!! Fiquei decepcionado com o farmacêutico!! rs

Um abraço professor!!
@cesarsilva13

Anônimo disse...

Adorei as dicas professor! Obrigada, meu fim de semana vai ser recheado de filmes.

Abraços


Tatiane

Rosa Rodrigues disse...

Sou farmacêutica e profa. como vc. Conheci seu blog hoje e gostei muito. Fiquei muito feliz em ver alguns homenageados, como por exemplo, o Dirceu Barbano, que conheci quando ele ainda era aluno da Pucamp (1988)e eu estava iniciando como profa. Faz muito tempo, desde a época da pós graduação, que não o vejo pessoalmente porém tenho acompanhado o seu crescimento como profissional. Gostei muito também das suas indicações dos filmes, alguns já assisti. Sugiro a vc mais dois: O perfume: a historia de um assassino, que é muito interessante para os farmacêuticos pq descreve processos extrativos, e Gattacca: uma experiência genética.
um abraço

O tal do Marco Aurélio disse...

Agradeço aos comentários e as dicas. Nova postagem no Blog com mais dicas. Espero que curtam!

Rodrigo Leonel disse...

Patch Adams é tradicional e também não deve ser deixado de lado, não é mesmo? Abraços!

Priscila Madeira disse...

Dona flor e seus dois maridos está relacionado a saúde ou é uma comédia?